Maria do Rosário é vítima das vítimas da sociedade criada por ela

adsense 336x280
Resultado de imagem para Deputada Maria do Rosário tem o carro roubado

Quando o rabo da ideologia balança o cachorro da realidade, uma discreta falha na Matrix serve para desnudar as bobagens de quem pensa viver no país das maravilhas. Maria do Rosário foi assaltada por eleitores, minto, por bandidos ainda não identificados: prestou queixa e lamentou o ocorrido – tudo que qualquer pessoa em posse de suas inteiras faculdades mentais faria. 

Só que Maria do Rosário nem sempre tem posse de suas inteiras faculdades mentais. Na maior parte do tempo está possuída pelo íncubo ideológico que confunde a defesa dos direitos humanos com a sistemática negação de que sessenta mil assassinatos por ano, dos quais a maior parte resta inconclusa, noves fora sequestros, assaltos, estupros e outras atividades recreativas semelhantes não são coisas que se ignorem ou se justifiquem. 

Preocupar-se com as condições infernais dos presídios brasileiros e com a ação estatal que muitas vezes mata para depois perguntar é justo, é mais do que justo.
Lembro aos conservadores muito exaltados que a polícia é o braço armado do 

Estado, e se conservadores prezam mesmo pelo Estado mínimo deveriam prezar por uma polícia maximamente preparada, e não maximamente violenta; entretanto, progressistas e bons moços (no caso: jovens senhoras, como ela) não podem fingir que não sabem o que toda a gente sabe: o crime em países como o nosso é bom negócio e, condições econômicas e sociológicas à parte, o criminoso também tem de, como direi?, respeitar os direitos humanos, demasiado humanos, de suas vítimas. Até de deputados. Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão?
adsense 336x280