Policial Militar perde o emprego após se recusar a prender idoso que reagiu e matou ladrão


Um policial militar do Batalhão da Policia Militar de Vitorino-Freire no estado do Maranhão, foi afastado do cargo por se recusar a efetuar uma ordem de prisão deferido a um idoso que, na mesma noite, teria reagido a um assalto em seu estabelecimento comercial e matado um assaltante com 4 tiros.O soldado Rogério do Carmo, há 15 anos trabalhando como policial militar, se deslocou até o local, e, ao entender todo o ocorrido, se recusou a levar preso o senhor Manoel Uchôa, de 69 anos.


"Não há justiça alguma aqui. Esse homem exerceu sua legítima defesa, protegendo a si mesmo e a sua família. Não vou levar ele para a prisão, que outra pessoa faça isso. Não sou um monstro" Disse o policial.

O subtenente Rafael Lisboa, pediu o afastamento do policial e disse que não há previsão para quando o mesmo volte ao cargo.

"Policiais são funcionários públicos e devem seguir ordens. A partir do momento que um soldado desobedece uma ordem superior, ele está pondo em jogo o seu cargo como tal. Foi isso que aconteceu aqui. Independente da situação, ele teria que cumprir com a ordem que lhe foi dada." Disse o subtenente Rafael.
Segundo Rafael, o mandado de prisão para Manoel, seria por porte ilegal de arma.

Em entrevista, o soldado afastado disse que não se arrepende do que fez, e declarou que prefere passar fome a prender um inocente.

RECOMENDADAS PARA VOCÊ

loading...