Bandido tenta assaltar agência bancária, mas acaba morto por segurança e população comemora


Mais um dos milhares de assaltos a mão armada que ocorrem no Brasil terminou em morte. Foi no último dia 8, na cidade de Brejinho, no Sertão de Pernambuco.
Pela imagens é provável ver que o meliante entra com uma camisa rosa e preta e já aponta para o segurança. Eles lutam logo em seguida a ingressão do que parece ser uma escritório de um banco cooperativo.

Ambos caem no solo e brigam. Assustada, uma mulher tenta trespassar da escritório, mas desiste e volta para se acoitar do troada no interno do imóvel. 

Uma arma também pode ser vista no piso. Seria a do bandido que, no corpo a corpo, acaba levando a pior. O segurança parece ter ajustado bandido e rapidamente pega a arma que está caída. É provável ver que há mais alguém atirando de fora para dentro. O vigilante se abaixa e por um momento tem-se a sensação que ele foi atingido por um parceiro do assaltante. Entretanto, depois se conclui que os tiros do exterior do prédio são, na verdade, de um outro vigilante.


O segurança que estava no recinto espera o momento adequado para transpor da linha de tiro. O bandido segue inconsciente no soloUm outro vigilante e uma cliente do banco também ficaram feridos. Ela acabou sendo atingida por um projéctil no rosto e ele também recebeu um tiro, porém não foi divulgado onde e se ambos já estão recuperados.
Segundo informações das autoridades policiais, o violação aconteceu logo em seguida a lisura da escritório, às 8h30 da quinta-feira da semana retrasada.
Não é verosímil saber ao notório de que revólver a projéctil que matou o ladrão saiu. Mas, no vídeo que está circulando nas redes sociais nos últimos dias, percebe-se que a população aprovou a morte do ladrão.

Um outro trecho de sequência de imagens foi somado ao vídeo da câmera de segurança. Nele é verosímil ver os vigilantes carregando o corpo do meliante. Há vários curiosos em volta. No momento em que os homens jogam o corpo na carroceria de uma caminhonete, a população comemora com gritos e batendo palmas.

Depois que o morto é depositado na viatura, os populares chegam mais perto. A maioria faz questão de ver a face do morto, que não conseguiu ser muito sucedido.
No mesmo dia, policiais do 23º Batalhão da Polícia Militar estiveram no lugar do delito e uma equipe foi destacada para fazer diligências, com o objetivo de tentar encontrar possíveis envolvidos naquela ação.

A Polícia Civil também investiga o caso, mas até o momento nenhum outro suspeito foi recluso.