Foi fazer bandalha em via expressa olha oque aconteceu



Multas pesadas contra bandalha


Imagem relacionada
A partir de hoje, 1º de novembro, entra em vigor a lei federal nº 12.921 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A lei aumenta os valores das multas por ultrapassagens perigosas e para condutores que forem pegos participando de “rachas”. O diretor do Sest/Senat Campos, João Carlos Campanelli da Silva, diz que a lei é importante porque acidentes provocados por esse tipo de ultrapassagem, em geral, resultam em colisões frontais, que são as que mais matam: “Quando não há óbito, as sequelas são muito graves”, destaca, afirmando, ainda, que a legislação em si não vai fabricar o efeito que se espera dela. Isso porque, para que a lei realmente “pegue” é necessário que haja fiscalização.

De acordo com as alterações na legislação, nas ultrapassagens, quando o motorista que trafega na pista simples forçar uma manobra perigosa, com veículo vindo em sentido oposto, o valor da multa, que atualmente é de R$ 191,54, passará a ser R$ 1.915,40. A multa para quem ultrapassar pelo acostamento sobe de R$ 127,69 para R$ 957,70, um aumento de 650%.

O motorista que ultrapassar em local proibido vai pagar R$ 957,70, sendo que o valor atual é de R$ 191,54. A medida também será adotada para infrações como ultrapassagem em subidas, curvas e locais sem visibilidade. Além do reajuste nos valores, as infrações são consideradas gravíssimas e têm como medida administrativa a perda de 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Outra mudança prevista na nova lei envolve a prática de racha. A pena no caso de acidente com morte varia entre 5 e 10 anos de prisão. Neste caso, a multa passou de R$ 574,62 para R$ 1.915,40.

Campanelli destaca que, embora o aumento da multa vá atingir a “parte mais sensível do ser humano — o bolso”, é preciso que haja fiscalização e que a punição ocorra de fato.

— Uma coisa é multar, outra é que seja cumprida e não deixar de ser por meio de recursos ou outro artifício. Tem que haver fiscalização e punição. Um exemplo é a Lei Seca que, no Estado do Rio, foi muito benéfica. O estado é um dos que mais reduziu. A lei pela lei não vai funcionar.

Tem que identificar os pontos mais críticos e começa a atuar firmemente, a formar uma cultura para os demais pontos