Morre o soldado da Força Nacional atacado na Vila do João, no Complexo da Maré

O agente foi baleado na cabeça após entrar por engano na comunidade junto com outros soldados; ele passou por cirurgia, mas não resistiu. Governo Federal decretou luto de um dia

Rio - O integrante da Força Nacional que foi baleado na cabeça na Vila do João, no Complexo da Maré, na quarta-feira, após entrar na comunidade por engano em um carro da corporação, morreu no fim da noite dessa quinta. Ele estava internado em estado grave no Hospital Salgado Filho, no Méier, e não resistiu aos ferimentos, segundo a informação confirmada por Alexandre de Moraes, ministro da Justiça. O governo federal decretou luto oficial de um dia. 
A mãe do soldado, Marta Vieira, chegou ao hospital amparada por familiares, incluindo outro filho, Edmilson. Hélio Vieira teve morte cerebral e somente a família pode autorizar o desligamento dos aparelhos. Sua mãe conversou com psicólogos e a Rio Transplante, decidindo pela não doação dos órgãos do policial. Abalada, ela informou através da unidade de saúde que não tem condições de falar com a imprensa. 
Estefan Radovicz / Agência O DiaMarta Vieira, mãe do soldado Hélio Vieira, da Força Nacional, morto em ataque de bandidos na Maré